11 de julho de 2008

Consciência em Atrito.


Definição deMoral:
Parte da filosofia que trata dos costumes ou dos deveres do homem para com os seus semelhantes e para consigo.

Ética: Ciência da moral.
Ético: Relativo à moral (do grego Ethikcos)

Mentir: Dizer mentiras, apresentar como verdadeiro o que o que é falso, iludir, enganar.

Até onde estes conceitos não criam atritos entre si?
Acredito-me que a cada que se passa mais temos provas que a filosofia da moral esta em desuso, exemplos claros são os políticos, mas os conceitos mais simples, como devolver troco recebido a mais, não furar fila, o respeito mutuo, isto é quase impossível de se ver.
Porem o conceito como toda filosofia é extremamente nobre, na pratica devemos apelar ao bom senso, e os fatos são os seguintes:
A Srta. X freguesa assídua, sempre separa determinados produtos e mais tarde o Sr. X passa paga e leva.
E não há problema algum, se a Sra. X, a terceira parte “deste casamento” não viesse me questionar.
_ Vc conhece a Srta. X?
_Sim conheço, é minha cliente.
_E o Sr. X?
_Conheço também.
_Ele veio hoje aqui?
Em alguns segundos minha mente esta no impasse:
Mentir é feio. Relatar fatos sobre clientes a terceiros é antiético. Trair a esposa é amoral. Por fim respondo.
_Hoje não, há dias que não o vejo.
O Sra. X desmonta.
_Eles devem estar comprando em outro lugar, vc acredita que eles estão tendo um caso, descobri ontem, estou desesperada, preciso tirar isto a limpo, se vc souber de algo me avisa.
Com cara de espanto e indignação respondo:
_Claro que sim.
Ela me abraça achando que tem uma aliada e eu retribui sentindo-me o Judas da história.
Contei a minha mãe omitindo o nome do casal em questão, no final ela me olhou e disse:
_Filha em briga de casal não se mete a colher.

4 comentários:

Marcondes disse...

Meu Deus Rosa que situação complicada. A decisão da tua mãe é sabia, é a voz da experiência falando mais alto. Porém, contudo, todavia e, entretanto, o choque dentro ti entre a vontade de falar a verdade e ter que omitir, certamente irá latejar um bom tempo na tua cabeça. Essas situações são muito complicadas, mas acredito que as estatísticas que povoam a cabeça dos mais velhos provavelmente falaram mais alto em dois momentos. Um quando decidistes não te envolver, e isso não necessariamente significam simples omissão, e posteriormente quando a tua mãe usou o velho chavão que diz que em briga de marido e mulher, ninguém deve meter a colher. Fiquei fora vários dias, estive na feira de calçados em São Paulo como faço duas vezes por ano. Lá perguntei por uma determinada cliente que por coincidência havia se envolvido num fato semelhante. Só que o “barraco” lá foi grande. Motel, detetives, fotos, a esposa de um e o marido da outra no flagrante e resultado final: A mulher envolvida no assunto depois de levar uns catiripápos do marido, desfila normalmente com ele pela cidade onde moram como se nada tivesse acontecido. E aí, durma com um barulho desses!

Elefante disse...

Rosa realmente enfrentamos circunstâncias que pensamos e agora?? falo a verdade ou omito? Você disse que falar a vida dos clientes seria anti ético, mas e mentir sobre a pergunta feita?? Acho que você deveria dizer a verdade , afinal você não sabia do imbróglio . Quanto ao conselho de sua mãe ela está certa , mas acho que a questão toda está girando nof ato de você ter omitido uma situação. Mas não se tome por Judas, você se viu numa situação , e agiu de uma maneira que não quis que nenhuma chama desse incendio atingisse você, uma reação normal de todos nós, no seu caso, suas intenções não foram dolosas. Dilemas como o que você passou, todos nós estamos sujeitos.Que Deus nos ajude a tomarmos sempre o melhor caminho. Fique com Deus abraços.

Paulo disse...

Nem mais...nunca se meter em brilha alheia.

Blog do M@rcondes disse...

Sópassei para dar um alê e agradece tua visita.