18 de setembro de 2007

Ítaca


Quando você partir, em direção a Ítaca,

que sua jornada seja longa

repleta de aventuras, plena de conhecimento.


Não tema Laestrigones e Ciclopes nem o furioso Poseidon:

você irá encontra-los durante o caminho,

se o pensamento estiver elevado, se a emoção

jamais abandonar seu corpo e espírito.

Laestrigones e Ciclopes, e o furioso Poseidon

não estarão em seu caminho

se você não carregá-los em sua alma,

se sua alma não os colocar diante de seus passos.



Espero que sua estrada seja longa.

Que sejam muitas as manhãs de verão,

que o prazer de ver os primeiros portos

traga uma alegria nunca vista.

Procure visitar os empórios da Fenícia

recolha o que há de melhor.

Vá às cidades do Egito,

aprenda com um povo que tem a ensinar.


Não perca Ítaca de vista,

pois chegar lá é seu destino.

Mas não apresse os seus passos;

é melhor que a jornada demore muitos anos

e seu barco só ancore na ilha

quando você já estiver enriquecido

com o que conheceu no caminho.


Não espere que Ítaca lhe dê mais riquezas.

Ítaca já lhe deu uma bela viagem;

sem Ítaca, você jamais teria partido.

Ela já lhe deu tudo, e nada mais pode lhe dar.


Se, no final, você achar que Ítaca é pobre,

não pense que ela o enganou.

Porque você tornou-se um sábio, viveu uma vida intensa,

e este é o significado de Ítaca.


Konstantinos Kavafis (1863-1933)


Ganhei um livro, que por sinal detestei, a história é horrível, nas primeiras paginas tem este poema belíssimo o que compensou .

13 comentários:

Blog do M@rcondes disse...

Não sei por que mas este poema me lembrou o nosso Manoel Bandeira e o o seu VOU-ME EMBORA PRÁ PASÁRGADA
Vou-me embora pra Pasárgada
Lá sou amigo do rei
Lá tenho a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada
Vou-me embora pra Pasárgada
Aqui eu não sou feliz
Lá a existência é uma aventura
De tal modo inconseqüente
Que Joana a Louca de Espanha
Rainha e falsa demente
Vem a ser contraparente
Da nora que nunca tive
E como farei ginástica
Andarei de bicicleta
Montarei em burro brabo
Subirei no pau-de-sebo
Tomarei banhos de mar!
E quando estiver cansado
Deito na beira do rio
Mando chamar a mãe-d'água
Pra me contar as histórias
Que no tempo de eu menino
Rosa vinha me contar
Vou-me embora pra Pasárgada
Em Pasárgada tem tudo
É outra civilização
Tem um processo seguro
De impedir a concepção
Tem telefone automático
Tem alcalóide à vontade
Tem prostitutas bonitas
Para a gente namorar
E quando eu estiver mais triste
Mas triste de não ter jeito
Quando de noite me der
Vontade de me matar
— Lá sou amigo do rei —
Terei a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada.

Blog do M@rcondes disse...

Esqueci, um abraço!

Poeta da Lua disse...

eu tenho este poema de 'manoel' como um presente... aliás, foi um presente que ganhei... quem me deu não me falou o porquê.
beijo-te, até...

rosa disse...

Meu amigo Marcondes há dias que realmente da vontade de ir para Pásargada. Abraços


* Poeta da lua obrigada pela visita, amiga beijo-te.

Rafaela Silva Santos disse...

Eu tb não gostei do livro Memórias Postumas de Brás Cubas no começo mas era tão doido que no final amei...há livros que são chatos, mas o escritor é genial que tudo fica de certa forma bom.Beijuuuss

S disse...

Oi Rosa, estou passando aqui para retribuir sua visita ao meu blog. Seja muito bem vinda por lá!
Adorei o poema. O livro não faz referência sobre de onde ele vem?
POis tbm lembrou o estilo de Manoel bandeira.
Não perderei Ítaca de vista. =D
BJus

AcidoCloridrix disse...

TENS QUE LER OSHO,,, É BRILAHNTE,,, COMO TU!!!!
HCL

Dr. Fácil disse...

Ítaca é uma leitura maravilhosa que eu nunca fiz, nem vou fazer. Cada linha é uma deliciosa surpresa. Aposto que esta obra é muito grande. Pena que eu seja um cara sensível e enjoe no mar.

AcidoCloridrix disse...

Ora viva,,, O nosso dicionário do sexo tem um novo tema, “Impotência”, gostaria imenso de ter o teu sábio comentário sobre a matéria,,,,, obrigado, HCL

Luc disse...

Eu tive muita dificuladade em ler a Odisséia e a Ilíada...Foram várias tentativas e por fim consegui, não me arrependi do esforço.

Ricardo Rayol disse...

as vezes isso acontece, no meio do pó um brilhante

Blog do M@rcondes disse...

O teu último post fiou sem possibilidade de comenta, mesmo assim sugiro que "passe o laso hehehe na tua amiga". Em tempo, fiquei sem computador, sem internet graças a uns "vorúzinhos básicos". Consegui uma máquina agora a noite e amnha a minha ficará legal.E Abraços!

Filósofo disse...

Paulo coelho
rsrsrs